gototop
EGOV
FacebookTwitter
Vlibras Aumentar Contraste Cores Originais
Quinta, 27 Julho 2017

Estudar é trabalhar

  Gerência de Mídias Digitais

No momento em que as atenções do governo brasileiro se voltam, prioritariamente, para a educação, como resposta, ao subdesenvolvimento econômico e político, faz-se necessário debater com crianças, jovens e adultos em relação aos estudos.
O baixo índice de leitura, no País, está diretamente relacionado à insuficiência da preparação dos jovens em seu aprendizado na arte de ler, entender e escrever corretamente.

Infelizmente, no Brasil, não se cultivou o saudável hábito cultural de despertar nos estudantes, desde o momento em que iniciam seus estudos até sua conclusão acadêmica, a consciência de que, ao se dirigirem às escolas estão como os demais trabalhadores, trabalhando.
Estudar é trabalhar. E trabalho requer disciplina, responsabilidade, organização física e mental, de modo a gerar eficácia de resultados. Uma empresa ou um governo que não se estrutura profissionalmente e se mantém relapso em suas atividades colherá, tão- somente, fracassos. É a lei da vida.

Aprender a estudar é o pré-requisito indispensável à boa educação. Como, lamentavelmente, não se cuidou e, ainda, não se cuida de despertar o sentimento no ato de estudar, o estudante deixa de ver o estudo como trabalho. Interpreta-o erroneamente como algo separado do trabalho efetivo e não parte de um mesmo processo de conhecimento. Essa falta de consciência cria um viés prejudicial: o estudo passa a ser sentido como sacrifício que o estudante faz para cumprir suas obrigações. Entretanto, ele deve ser uma tarefa cultural prazerosa, que tem por fim elevar a humanidade à sua essência humana, consciente de si, confiante em si e determinada a evoluir por si mesma, soberanamente.

Esse vício do sistema educacional brasileiro, carente do verdadeiro despertar de que o treinamento do conhecimento proporciona valor que se aprimora, na potencialização da mente, predomina, durante a preparação do estudante em todo o ciclo escolar. O despertar ocorre, justamente, quando o formando tem diante de si um mercado de trabalho ameaçador a ser conquistado em meio à elevada concorrência e à exigência da necessária qualificação profissional, indispensável ao alcance da competitividade e obtenção da sonhada vaga .


Professor J.W GRANJEIRO
Diretor-Executivo da Escola de Governo do DF

VOCÊ ESTÁ AQUI: Início Notícias Estudar é trabalhar